Dublin | Irlanda

A capital da Irlanda foi a primeira parada ao chegar na terra dos pequenos duendes de vestes verdes e logo encontrei o pote de ouro nos diversos pubs da cidade com boa música, boas cervejas, pessoas incríveis e imenso histórico cultural.

Dublin é uma cidade pequena que abriga e recebe muitos brasileiros. São tantos que às vezes dá a impressão de nem ter saído do Brasil. A capital irlandesa é tranquila e alegre. É fácil circular por ela para ir e vir entre os pontos turísticos, tanto de ônibus quanto de trem, porém o melhor mesmo é ir a pé e observar os detalhes da cidade.

O que fazer em Dublin

Apesar de ser uma cidade pequena, Dublin é recheada de lugares interessantes, são pubs centenários, construções milenares, parques, museus, castelos, igrejas e muito mais. Dessa forma, listo os lugares que visitei na minha visita a Dublin.

St Patrick’s Cathedral

St Patrick’s Cathedral

A primeira parada foi na St Patrick’s Cathedral, maior catedral da Irlanda e construída ao lado de uma fonte sagrada onde São Patrício batizava os convertidos.

Dublinia

Dublinia

Dublinia

Tradicional casa Viking – Dublinia

Logo a frente da catedral esta o museu Dublinia, que foi o ponto alto do dia. São 3 andares que contam a história da cidade a partir da chegada dos anglo-normandos em 1170 até o fechamento dos monastérios, aproximadamente 1540. Todo o passeio é áudio guiado em português e custa 9,5 euros (mai/2017), por mais 4 euros também é possível acrescentar a igreja Christ Church, anexa ao museu. Se tiver fôlego dá pra subir os 96 degraus até o topo da torre do museu e ter uma visão panorâmica do centro de Dublin.

Christ Church

Christ Church, igreja anexa ao museu Dublinia

Próximo da Dublinia e um pouco escondido está o Dublin City Gate, antigo portão de entrada da cidade medieval. Pra quem gosta de história, vale a pena sair um pouco da rota e visitar o local.

Castelo de Dublin

Castelo de Dublin

Linn Garden

Linn Garden

Dando sequencia ao passeio o Castelo de Dublin foi a próxima atração. O Castelo já sofreu diversas mudanças ao logo dos anos e pouco resta da estrutura original, praticamente só a Record Tower, que mesmo assim já sofreu muitas alterações. Se passar por ele sem prestar muita atenção é bem provável que se confunda com algum outro empreendimento. A entrada custa 7 euros (mai/2017).

Parque St. Stephen’s Green

Parque St. Stephen’s Green

Depois de muito caminhar, nada melhor que parar um pouco em um parque e descansar, e uma parada obrigatória é no Parque St. Stephen’s Green, que fica no centro de Dublin e tem um lago ornamental, cascata e esculturas, além do Fusilier’s Arch, arco de entrada do parque. Apesar do parque não ser muito grande é um lindo local para descansar por alguns minutos.

Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa

Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa

Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa

Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa

Outro parque que merece uma visita é o Phoenix Park, o maior parque urbano da Europa. É ótimo para uma caminhada, corrida ou simplesmente sentar à sombra de uma árvore. No parque também tem um zoológico e a frente dele diversas lojas com souvenires.

Estátua de Molly Malone

Estátua de Molly Malone

Passar pelo centro de Dublin é obrigação e caminhar é a melhor forma para conhecer essa área da cidade. São diversas lojas de marcas internacionais, restaurantes, pubs, artistas de rua, entre outros, além da Trinity College, uma das principais universidade da Irlanda, e a famosa estátua de Molly Malone, que segundo a lenda, era uma linda e imponderada mulher e que mesmo depois de morta continua perambulando pelas ruas da cidade.

Também recomendo caminhar pelas margens do Rio Liffey, principal rio da cidade e que divide a capital irlandesa. Apesar das diversas pontes que ligam um lado ao outro, uma das mais famosas é a ponte de ferro fundido, a Ha’penny Bridge que liga a região da Temple Bar com a região norte da cidade. Falando da Temple Bar, nada melhor que dar continuidade ao passeio nessa área, que apesar do nome “Bar”, nada tem haver com a grande concentração de pubs, bares e restaurantes que ali estão. Bar significa calçada a beira de um rio e Temple é o sobrenome do antigo dono destas terras do início do século 17.

Temple Bar

Temple Bar

Atualmente a Temple Bar é o ponto de encontro de todas as tribos e é ali que estão alguns dos principais e mais famosos pubs de Dublin, inclusive o pub homônimo que entrou no livro dos recordes em 2011 após o guitarrista David Browne tocar durante 114 horas seguidas.

Pra fechar a visitar com chave de ouro em Dublin, nada melhor que conhecer a fábrica de uma das principais marcas de cervejas do mundo e que enche os irlandeses de orgulho, a Guinness.

Guinness Storehouse

Guinness Storehouse

É impossível ir pra Irlanda e não beber uma Guinness, a cerveja esta em todos os lugares, mercados, padarias, restaurantes, pubs e por ai vai, e visitar a fábrica onde tudo começou é quase que obrigatório pra quem vai a cidade.

Gravity Bar, o ponto mais alto de Dublin

Gravity Bar, o ponto mais alto de Dublin

São sete andares de história em um edifício desenhado com a forma de um pint gigante de Guinness. O passeio custa 20 euros (mai/17) e começa contando a história da cervejaria, depois temos uma degustação orientada de um pint de Guinness em miniatura, assistimos a publicidade da marca durante os anos e por fim chegamos no Gravity Bar, o ponto mais alto de Dublin, para beber um pint de Guinness e deslumbrar a capital irlandesa de cima.

Veja Também

E você já foi pra Dublin? Conte pra nós como foi a sua experiência.

Sobre

Chapecoense, Publicitário, Sommelier de Cerveja e aprendendo a fazer cerveja. Escritor do Rango e Trago, viajante e apaixonado por novas culturas. Me siga no Twitter, no Facebook e no Google+.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *